Pré-requisitos e características de um bom tradutor simultâneo

O sucesso de seu evento também depende muito da qualidade do tradutor simultâneo. Por isso, separamos uma lista com os pré-requisitos básicos e características gerais que um bom tradutor simultâneo deve possuir.

1. Excelente cultura geralcaracterísticas de um bom tradutor simultâneo

Ao contrário do que muita gente acredita, só falar outras línguas fluentemente não basta para ser um bom tradutor simultâneo. É preciso estar preparado para tudo, afinal nunca se sabe o que um orador pode falar numa conferência. Embora exista um roteiro e tema pré-definido, ele tem liberdade para contar histórias como uma viagem de mergulho (envolvendo todos os equipamentos) e até citar obras estrangeiras. Nessa hora, não adianta apelar para dicionários e nem Google. Só tendo muito conhecimento geral mesmo.

2. Conhecimento de línguas

Claro, conhecer bem as línguas que irá traduzir é essencial. Mas é importante lembrar que saber se expressar perfeitamente na língua materna é tão essencial quanto, já que é nela que o tradutor vai se expressar na maioria das vezes, especialmente no início da carreira. É difícil acreditar que alguém que não saiba bem sua própria língua consiga se expressar perfeitamente na outra.

3. Capacidade de estudo e aprendizagem constante

Não pode haver um tradutor simultâneo que não goste de estudar. A cada evento, é necessário pesquisar e aprender sobre assuntos novos; para os já conhecidos, é sempre importante repassar os glossários e reavivar o vocabulário. Só assim o risco de erros é reduzido.

4. Falar bem em público

Já pensou num intérprete gago por natureza ou por estresse? Isso dificultaria o entendimento do público. O tradutor simultâneo precisa ser bem articulado e falar com clareza. Também deve ter raciocínio rápido, pois a palestra não vai esperar por ele e geralmente não há tempo para buscar palavras ou rebuscar o discurso.

5. Formação específica

É importante lembrar que existe uma grande diferença entre uma faculdade de línguas e uma faculdade de tradução e/ou interpretação. Um aluno pode entrar numa faculdade de línguas para aprendê-las, mas o processo para se tornar intérprete demoraria muito mais tempo. Conforme padrões internacionais, para entrar numa escola de tradução é preciso já conhecer a língua antes mesmo do ingresso.